quarta-feira, 12 de maio de 2010

Teia



Outra vez? Agora que estava quase em mim?! Que estava a conseguir ultrapassar esta fase toda? Não me deixes voltar ao fundo do poço novamente, por favor, não permitas isso. Preciso de ti e da tua presença, do teu cheiro e do teu toque. Não quero que olhes para mim com indiferença.
Não me quero perder na tua teia novamente, mas quero-te. Também não quero que voltes, mas sim que permaneças novamente no meu coração. Acho que nunca te vou conseguir esquecer.


Não me vou arrastar mais aos teus pés, sou demasiado mulher para isso, mas não me impeças de escrever sobre ti.

Sem comentários: